Primeira Igreja Batista: Sete décadas de compromisso e fé

Escrito por .::Boas Novas PB::. em .Postado em Denominações, Notícias, Primeira Igreja Batista

A Primeira Igreja Batista de Patos-PIB, teve o seu trabalho iniciado em Patos ainda no ano de 1947, através da Primeira Igreja Batista de Campina Grande, com a participação do missionário americano Charles Dickson, que mantinha vínculo ministerial com a PIB daquele Município.

Pastor José Francisco Rodrigues. Atual Dirigente

Na época, o Brasil vivia os resquícios de sua participação na II Guerra Mundial, fato ocorrido em meados dos anos 40, e tinha em seu perfil, a condição de um povo sedento da Palavra de Deus, enquanto por outro lado, enfrentava-se o tradicionalismo de sua população de quase 50 mil habitantes, que era predominantemente católica, desde os tempos em que ainda era Vila, fato ocorrido antes de sua elevação a categoria de cidade, em 24 de outubro de 1903.

O terreno da Rua Felizardo leite, 188, local onde foi erguido o templo, foi adquirido em 1948 e pouco tempo depois tiveram início às obras.

Seu primeiro dirigente foi o moderador Zacarias de Barros Almeida, e a congregação passou a condição de igreja em 21 de Dezembro de 1948, depois de ser implantada no ano anterior, quando o templo ainda estava inacabado e contava com cerca de 20 pessoas participantes, entre membros e congregados.

Em 1951, o seu fundador pastor Silas Alves Falcão, concluiu os trabalhos na edificação do templo, e a partir de 1953, o pastor Silas Mello assumiu a condição de pastor do trabalho, permanecendo até 1964.

Pastor Silas inclusive é o segundo líder com o período mais longo a frente do ministério da Primeira Igreja Batista de Patos, perdendo apenas para o pastor José Francisco Rodrigues, que responde pelo trabalho desde o dia 02 de outubro de 1999.

A relação pastoral teve início de modo interino com o pastor Antônio Nunes, e prosseguiu com outros 14 nomes até chegar no pastor Francisco. São Eles: Silas Alves Falcão; Silas Melo; Reninton Estarquio dos Santos; Júlio Porfírio de Queiroz: Edward Bruce Irott; Gérson Tomaz Pereira; Gelcírio Gomes da Rocha; Cornélio Analino Santos; Baruc da Silva Bento; Dario Teodósio; José Bonifácio de Souza; Cirino Refosco; Antônio Carlos Lima e José Francisco Rodrigues, este, vindo da Igreja Batista Memorial, localizada a Rua Estrada de Belém, em Recife-PE.

Um fato inusitado na história da PIB foi à tentativa de apedrejamento promovida por seguidores de Frei Damião em 1958. Na época, tentava-se eliminar pela força, o crescimento da comunidade evangélica em Patos, que tinha além da PIB, a Primeira Igreja Congregacional; a Primeira Igreja Presbiteriana do Brasil e a Primeira Igreja Pentecostal, hoje Ação Evangélica.

A tentativa fracassou em parte, por conta do envolvimento da população da época com a Copa do Mundo da Suécia, ano em que o Brasil conquistou o seu primeiro título mundial de futebol.

Além do dia 21 de dezembro, a PIB comemora outras datas festivas em seu calendário oficial, sendo as mais importantes, o Dia do Pastor Batista (2º Domingo de Junho); Dia da EBD (2º Domingo de Setembro) e Dia de Ação de Graças (Agosto); Dia da Esposa do Pastor (1º Domingo de Março).

Em seu ministério, a PIB de Patos tem conseguido realizar atividades sazonais no campo social em nossa cidade, a exemplo de aulas de reforço; atividades psicopedagógicas; distribuição de cestas básicas e datas do calendário municipal como o Outubro Rosa e Novembro Azul.

Atualmente, estão vinculadas ao trabalho ministerial em Patos, as congregações de Quixaba e Sítio Logradouro, aberta em 2000 e liderada pelo pastor Augustinho dos Santos; Bivar Olinto, aberta em 2007 e liderada pelo pastor Roberto Medeiros; São Sebastião, aberta em 2010 e liderada pela Diaconisa Edleusa Pereira e a congregação da cidade do Barro-CE, liderada pelo missionário Ênio dos Santos.

Pastor Francisco definiu como seu principal objetivo enquanto líder ministerial da PIB-Patos, ver a cidade evangelizada. “Digo isso, por que entendo que Jesus Cristo é a única solução para drogados, famintos, enfermos de qualquer natureza e para quem deseja enfrentar a corrupção. A conversão cabe a Deus, mas a missão de evangelizar, esta cabe a igreja”. Finalizou.